matrazi-contabil-blog-ir2018

Documentos que são necessários na declaração para o Imposto de Renda

Para a declaração anual de Imposto de Renda, não basta se preocupar com o preenchimento dos formulários e o prazo limite. A preparação para a entrega é fundamental, pois um levantamento de dados incompleto ou incorreto pode lhe incluir na malha fina, levando a prestar contas à Receita, retardando uma possível restituição ou até acarretando multa.

Verifique a seguir, os principais documentos que você deve providenciar e que servirão de base para uma declaração bem estruturada, clara e eficiente, evitando problemas e dores de cabeça.

 1. Documentos pessoais

É óbvio que precisará deles, mas ainda assim podem acontecer esquecimentos e você não estarem à mão no momento do preenchimento.

  • Documento de identificação com CPF e RG;
  • Endereço atualizado e indicação se houve ou não mudança de endereço no ano anterior;
  • Número do título de eleitor;
  • Número do recibo da declaração do ano anterior;
  • Número de caastro no INSS (PIS ou NIT) para autônomos;
  • Dados da conta bancária para recebimento da restituição de imposto, se for o caso.

 2. Documentos pessoais

Toda pessoa que for registrada em uma empresa precisa informar os rendimentos que foram emitidos para ela e, com isso, comprovar as informações que serão enviadas à Receita Federal na declaração.

Quem é contratado deve informar todos os recebimentos, incluindo férias e 13º além dos salários mensais. Os descontos de Imposto de Renda retidos e a contribuição previdenciária também devem ser incluídos.

Sendo empresário e retirando pró-labore, o documento demonstrativo indicará apenas o total acumulado e os descontos de INSS e de IR. As retiradas de lucro também devem ser informadas no preenchimento.

 3. Extratos de rendimento de aplicações e/ou de investimentos

Investimentos devem ser declarados no imposto de renda. Produtos financeiros, seja de renda variada ou fixa, também devem ser informados. Corretoras ou instituições financeiras emitem extratos contendo estas informações para que não aconteçam erros ou faltas de dados.

  • Quais os produtos do mercado financeiro;
  • Quais os valores aplicados;
  • O lucro nos mesmos;
  • Dividendos recebidos;
  • Perdas que tenham ocorrido;
  • Impostos que tenham sido retidos.

 4. Aluguéis

Se você paga aluguel, organize todos os recibos, pois eles devem ser declarados.

5. Previdência privada

Guarde os documentos recebidos da instituição para informar o quanto contribuiu, os ganhos que já tenha realizado e os impostos que incidiram sobre o seu investimento.

 6. CPF dos seus dependentes

Todos os dependentes devem estar incluídos na declaração do titular. Neste ano, todos os que tiverem a partir de oito anos, devem estar inscritos no Cadastro de Pessoa Física. Se possível, providencie para todos, pois nos próximos anos, novas reduções na idade exigida para estar inscrito no CPF acontecerão.

 7. Despesas médicas

Algumas despesas médicas são admitidas para as restituições. Portanto, inclua na documentação levantada, faturas e notas que as comprovem. Se o beneficiário do serviço de saúde não for o titular, for um dependente como filho ou cônjuge, organize também os dados de quem foi atendido ou tratado.

 8. Imóveis e veículos

Todos os patrimônios devem ter os documentos de registro de cada um deles informado. Para imóveis, é preciso ter nas mãos a data de aquisição, a área do imóvel,o  registro de inscrição no órgão público e registro no Cartório de Imóveis. Para veículos, incluindo aeronaves e embarcações, é exigido número do RENAVAM e/ou registro no correspondente órgão fiscalizador.

 9. Despesas com educação

Todos os gastos com educação precisam ser declarados e comprovados com base em documentos. Valores com mensalidades e matrículas, principalmente, podem ser importantes para dedução.

10. CPF e CNPJ de pagamentos e recebimentos

Trabalhadores que não são assalariados, que tenham prestado serviços como autônomos, precisam identificar as fontes dos pagamentos que tenham recebido, seja com CPF ou com CNPJ. Quem pagou profissionais liberais também precisa identifica-los.

 11. Consórcios, financiamentos e outras dívidas

Contratos com instituições financeiras ou formalizados com pessoas físicas como empréstimos, devem ser detalhados.

 12. Doações

Doações feitas ou recebidas devem ser informadas à Receita Federal igualmente e pelas duas partes, se baseando nas informações do recibo que formalizou a transação.

 

 13. Rendimentos financeiros

Solicite ao banco um extrato da sua conta para fins de declaração de renda, constando nele o saldo no dia 31 de dezembro do ano anterior. É preciso ter este extrato de todas as contas que possua.

 14. Rendimentos da Previdência

Aposentados e pensionistas devem declarar os seus benefícios. No site da Previdência Social é possível emitir um extrato que inclui os valores recebidos e os descontos de INSS sobre eles.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *